Dakar 2016: 9ª Etapa
13 Janeiro 2016 - José Soares da Costa

A 9ª etapa do Dakar 2016, 1ª parte da 2ª etapa maratona, ficou marcada pelas altas temperaturas, que condicionaram o desenrolar da prova e obrigaram o ASO a encurtar o percurso previsto. Carlos Sainz foi o mais rápido entre os automóveis, batendo os MINI de Erik Van Loon e Mikko Hirvonen. Nas motos, um pau furou o radiador da Honda de Paulo Gonçalves. A moto foi rebocada até ao bivuoac, onde foi comunicado que apenas contariam os resultados do CP1 nesta categoria.

As altas temperaturas que se fizeram sentir em redor de Fiambala, superiores a 40 graus centígrados, revelaram-se insuportáveis para muitos pilotos das motos e quads. Dadas as condições e dificuldades evidenciadas por grande parte do pelotão, o ASO deu por terminada a etapa no CP2. Nos automóveis, Carlos Sainz bateu Erik Van Loon por uns escassos 10 segundos. O estreante Mikko Hirvonen foi um surpreendente 3º classificado, a 17 segundos de “El Matador”.

Com este resultado, Carlos Sainz ascendeu à liderança da prova e detém uma vantagem de 7m3s relativamente ao seu colega de equipa, Stéphane Peterhansel. Quanto a Nasser Al-Attiyah, 5º classificado nesta etapa, permanece na 3ª posição a 14m38s de distância de Sainz.

Nas motos, Paulo Gonçalves esteve prestes a confirmar a sua desistência do Dakar. Um pau furou o radiador da Honda, parando-o antes do CP2. Rebocado por Paolo Ceci, o piloto português ainda chegou a CP2, onde a hipótese de desistência chegou a ser ponderada. Mas em virtude da decisão do ASO, o piloto português foi rebocado até ao bivuoac, onde a mota pôde ser reparada sem ajuda dos mecânicos da HRC.

Toby Price foi o vencedor da etapa, dilatando a sua vantagem relativamente aos demais pilotos. Ricky Brabec alcançou o 2º tempo mais rápido do dia, a 12m29s de Price, enquanto Antoine Meo completou o pódio da etapa, a 13m24s do registo do piloto australiano. Já Paulo Gonçalves perdeu 31m56s relativamente a Price. Na classificação geral, Price lidera com 28m59s de vantagem sobre Stefan Svitko, enquanto Paulo Gonçalves ocupa a 3ª posição, a 34m1s do líder. Hélder Rodrigues, 8º classificado na etapa, encontra-se na 7ª posição com 50m3s de desvantagem relativamente a Price.

Nos quads, Pablo Copetti registou o tempo mais rápido do dia, batendo os irmãos Patronelli por 54 segundos (Alejandro) e 2m16s (Marcos) respectivamente. Na classificação geral, Marcos Patronelli permanece na liderança com 44 segundos de vantagem relativamente ao seu irmão Alejandro. Alexis Hernandez encerra o pódio, a 44m12s de distância do líder da prova.

Entre os camiões, Gerard de Rooy foi o vencedor do dia, batendo o IVECO de Ton Van Genugten por 3m59s. O Kamaz de Andrey Karginov foi o 3º mais rápido, perdendo 16m4s para o IVECO do piloto holandês. Na classificação geral, de Rooy permanece na liderança com 27m12s de vantagem relativamente a Eduard Nikolaev. Federico Villagra completa o pódio, estando actualmente a 41m24s de distância do piloto holandês.