Bernardo Sousa arrebata vitória nos Açores!
19 Maio 2014 - José Soares da Costa

O SATA Rally dos Açores foi palco de um duelo de cortar a respiração, com a vitória a ser decidida nos derradeiros metros de prova. Bernardo Sousa e Hugo Magalhães foram os vencedores do rali, batendo o holandês Kevin Abbring por apenas 6.2 segundos. Na 3ª posição terminou Jean-Michel Raoux, um resultado que deixou o simpático e veterano piloto francês verdadeiramente surpreendido.

A prova açoriana arrancou com a liderança inicial de Craig Breen, ao volante do novo Peugeot 208 T16. Ricardo Moura e Kajetan Kajetanowicz foram das primeiras baixas de relevo do rali, abandonando na 1º etapa devido a um toque na mesma pedra. Com estas peripécias, Kevin Abbring tornava-se a maior oposição ao seu companheiro de equipa na Peugeot Sport. No entanto, Breen viria a abandonar na 10ª classificativa e entregar a liderança ao seu colega.

Após um shakedown complicado, onde não efectuou um tempo devido a problemas eléctricos no Ford Fiesta RRC, Bernardo Sousa era agora 2º classificado. Mas o melhor estava para vir na 11ª classificativa, troço onde Sousa efectuou um tempo canhão e saltou para a liderança da prova, com 16.3 segundos de vantagem relativamente a Kevin Abbring.

Quanto a Bruno Magalhães, rodava inicialmente no Top-3 mas acabaria por ser ultrapassado por Criag Breen e Vasily Gryazin ao longo da 1ª etapa. O piloto lisboeta sofreu dois furos, perdeu um minuto e foi forçado a efectuar um troço com um pneu furado, perdendo com isso mais outro minuto. A 4ª posição era o resultado possível para o vencedor desta prova em 2010 e 2012.

A derradeira etapa seria um teste à resistência das equipas e aos nervos dos espectadores. Kevin Abbring diminuia a diferença relativamente a Bernardo Sousa para 10.7 segundos em Graminhais 1, mas o madeirense respondia na Tronqueira 1 ao dilatar novamente a diferença para 17.8 segundos. Na Super Especial do Grupo Marques, Sousa repetia o feito e aumentava o fosso para 19.1 segundos.

Em Vila Franca São Brás 2, Kevin Abbring surpreendia tudo e todos ao efectuar o melhor tempo, deixando Sousa a apenas 9.3 segundos de distância. Em Graminhais 2, o piloto holandês estava ao ataque e reduzia ainda mais a diferença para uns singelos 5.1 segundos. Tudo seria decidido na Tronqueira 2, última classificativa do SATA Rally dos Açores.

Contrariando o ritmo do seu adversário, Bernardo Sousa deu tudo por tudo e rubricou o melhor tempo, batendo Abbring por apenas 1.1 segundos e deixando a diferença entre os dois no final do rali nos 6.2 segundos. Um final épico e uma vitória merecida para o piloto madeirense, um feito que o piloto espera que seja o 1º passo para maiores conquistas.

Na 3ª posição terminou Jean-Michel Raoux, o veterano piloto francês que acabaria por beneficair dos azares alheios para conquistar o seu melhor resultado internacional. Com o abandono de Bruno Magalhães na 2ª etapa (problemas de motor no Peugeot 207), Vasily Gryazin encontrava-se num confortável 3º lugar, com 3m31s de vantagem relativamente a Raoux. No entanto, Gryazin teve uma saída de estrada na 16ª classificativa, entregando o derradeiro lugar do pódio ao piloto francês.

No Campeonato Nacional de Ralis, Pedro Meireles somou a sua 4ª vitória em 4 ralis, caminhando a passos largos rumo ao título. O piloto vimaranense teve a sorte do seu lado, ao beneficiar do abandono do Ford Fiesta R5 de Ricardo Moura. Luís Miguel Rego foi o 5º classificado e o melhor piloto açoriano em prova, vencendo também no Grupo N. Stéphane Lefebvre, em Peugeot 208 R2, foi o vencedor nas duas rodas motrizes.