Dominio Mercedes no GP de Espanha!
12 Maio 2014 - José Soares da Costa

Numa temporada claramente dominada pelos Mercedes W05, Lewis Hamilton somou o seu 4º triunfo da temporada. Nico Rosberg não deu margem de manobra ao piloto britânico, tendo lutado pela vitória até aos derradeiros metros da prova. O Red Bull de Daniel Ricciardo encerrou o pódio do Grande Prémio de Espanha.

Partindo novamente da pole position, Lewis Hamilton era o favorito para a vitória no Grande Prémio de Espanha, disputado novamente no Circuito da Catalunha. O arranque da prova acabaria por não trazer qualquer surpresa, com Lewis Hamilton a ocuparem a 1ª e 2ª posição e a distanciarem-se rapidamente dos seus adversários.

As estratégias de corrida dos dois pilotos da Mercedes eram no entanto opostas: enquanto Lewis Hamilton iria optar pelos pneus médios para o “stint” intermédio e os pneus duros para o final da prova, Rosberg utilizaria os duros para a fase intermédia do GP e os pneus médios para as derradeiras voltas do fim de semana.

Apesar de contar com os pneus médios no seu Mercedes e da equipa alertá-lo para a necessidade de dilatar a diferença entre os dois Mercedes para 4 segundos, Lewis Hamilton não conseguiu distanciar-se do seu colega de equipa.  Rosberg mantinha-se por perto, bem perto e com isso tinha boas hipóteses de alcançar a vitória no final do Grande Prémio.

Com a 2ª e última paragem efectuada, Nico Rosberg apresentava-se com uma vantagem teórica: o piloto alemão contava com pneus mais macios que o seu colega de equipa para a fase decisiva do GP. Com esta “arma”, Rosberg aproximou-se a passos largos de Hamilton na fase final da prova. Nas últimas dez voltas, o piloto alemão encontrava-se a cerca de 1 segundo do seu colega de equipa.

No entanto, Hamilton não deu qualquer hipótese de ultrapassagem a Rosberg e terminou a prova com apenas meio segundo de vantagem. Com este resultado, o piloto britânico ascendeu ao 1º lugar do Campeonato de Pilotos, por troca com o seu colega de equipa na Mercedes.

Sem argumentos para discutir a vitória com os “Flechas de Prata”, Daniel Ricciardo foi o melhor entre os pilotos das restantes equipas. O piloto australiano teve uma prova sem grandes percalços, discutindo apenas a 3ª posição com Valtteri Bottas na fase inicial do Grande Prémio. Atrás de si terminou Sebastien Vettel, que havia partido do 15º lugar (devido a uma penalização pela troca da caixa de velocidades) e que realizou uma corrida completamente ao ataque.

Na 5ª posição terminou Valtteri Bottas, o melhor representante da Martini Racing Williams. O piloto finlandês bateu os Ferrari de Fernando Alonso e Kimi Raikkonen (6º e 7º classificados respectivamente), num dia para esquecer para a escuderia de Maranello. Tendo rodado constantemente à frente de Alonso, Raikkonen acabaria por ser batido pelo espanhol na última paragem nas boxes. Fruto de uma estratégia da marca italiana que favoreceu Alonso, Raikkonen viu-se directamente prejudicado pela sua equipa.

Romain Grosjean levou o Lotus à 8ª posição, num assinalável regresso de forma da equipa de Enstone. O piloto francês encontrava-se à frente dos Ferrari na fase inicial da prova, mas após as paragens nunca mais conseguiu discutir as posições com os monolugares de equipa italiana. Sérgio Pérez e Nico Hulkenberg ocuparam os últimos lugares pontuáveis do Grande Prémio de Espanha.

No Campeonato de Pilotos, Lewis Hamilton saltou para a liderança com 100 pontos. Nico Rosberg é o 2º classificado com 97 pontos e Fernando Alonso ocupa a 3ª posição com 49 pontos. No Campeonato de Construtores, a Mercedes ocupa a 1ª posição com 197 pontos, a Red Bull é a 2ª classificada com 84 pontos e a Ferrari encerra o pódio com 66 pontos.