Hamilton bate Rosberg nos EUA
3 Novembro 2014 - José Soares da Costa

Lewis Hamilton encontra-se cada vez mais perto de alcançar o título mundial. Apesar da pole position alcançada por Nico Rosberg na sessão de qualificação, o piloto britânico voltou a bater o seu colega de equipa. A vitória no Grande Prémio dos EUA dilatou ainda mais a diferença de Hamilton face a Rosberg: 24 pontos separam neste momento os dois pilotos. O australiano Daniel Ricciardo completou o pódio em Austin.

Partindo da pole position, Nico Rosberg efectuou um arranque exemplar para este Grande Prémio, deixando Lewis Hamilton atrás de si nos instantes iniciais da prova norte-americana. Com o piloto alemão a liderar o seu colega de equipa britânico até à 1ª paragem nas boxes, foi após esta mesma situação que os papeis inverteram-se.

Reduzindo a pouco e pouco a diferença relativamente a Rosberg, Hamilton era o piloto mais rápido com os pneus médios. Na 24ª volta, numa altura em que se encontrava colado ao Mercedes do piloto alemão, Lewis Hamilton ultrapassou Rosberg na curva 12 e saltou para a liderança do Grande Prémio.

A partir dai, Hamilton geriu o andamento até ao final da prova, respondendo aos vários ataques de Nico Rosberg. O piloto britânico conquistou o seu 5º triunfo consecutivo e alcançou um feito: com 30 triunfos na Fórmula 1, Hamilton tornou-se o piloto britânico mais vitorioso no Grande Circo, batendo o histórico Nigel Mansell. 24 pontos separam Hamilton de Rosberg, numa altura em que estão em jogo 75 pontos.

Atrás dos dois Mercedes terminou o Red Bull de Daniel Ricciardo. O piloto australiano partiu da 5ª posição e viu-se ultrapassado durante a partida do Grande Prémio. Sempre ao ataque, Ricciardo acabaria por recuperar posições e a ultrapassar os Williams de Felipe Massa e Valtteri Bottas durante as paragens nas boxes. O pódio foi a recompensa merecida para o piloto mais jovem no seio da Red Bull, num fim de semana em que Sebastian Vettel terminou na 7ª posição, sem ritmo para se bater com os demais pilotos.

Fernando Alonso justificou em pista a sua importante posição como peça-chave do mercado de transferências. A 6ª posição não reflectiu a brilhante exibição do piloto espanhol, que se viu envolvido em lutas directas com Kevin Magnussen, Sebastien Vettel e Jenson Button. O duelo com o piloto britânico ficará mesmo na memória dos adeptos, devido à sua espectacularidade e correcção entre os dois pilotos.

Após diversas lutas, o dinamarquês Kevin Magnussen terminou na 8ª posição, voltando a bater o seu colega de equipa Jenson Button, apenas 12º classificado. Jean-Éric Vergne, na 9ª posição, protagonizou a ultrapassagem do dia: na abordagem à curva 1, o piloto francês lançou-se numa ultrapassagem “suicída” ao seu compatriota Romain Grosjean.

Um toque do Toro Rosso no Lotus do piloto francês viria a ditar a atribuição de uma penalização de 5 segundos, atirando-o para a 10ª posição. Quem beneficiou com esta situação foi Pastor Maldonado, que trocou de posição com Vergne na tabela classificativa. Destaque ainda para o incidente entre Adrian Sutil e Sérgio Pérez logo no arranque da prova, que valeu ao mexicano uma penalização de 7 lugares na grelha de partida do próximo Grande Prémio do Brasil.

No Campeonato de Pilotos, Lewis Hamilton lidera com 316 pontos, Nico Rosberg é o 2º com 292 pontos e Daniel Ricciardo encerra o pódio com 214 pontos. Relativamente ao Campeonato de Construtores, a Mercedes soma 608 pontos, a Red Bull é a 2ª classificada com 363 pontos e o 3º lugar é ocupado pela Williams, com 238 pontos.