Ricciardo vence Grande Prémio polémico!
24 Agosto 2014 - José Soares da Costa

Num dia em que Daniel Ricciardo conquistou a sua 3ª vitória da temporada, todas as atenções centraram-se na polémica que se instalou no seio da Mercedes. Partindo da pole position, Nico Rosberg não evitou um toque com Lewis Hamilton, numa altura em que este liderava a prova. O ex-campeão acabaria por abandonar, vendo o seu colega de equipa alemão conquistar o 2º lugar e dilatar a sua vantagem no Campeonato de Pilotos. Valtteri Bottas manteve a consistência e conquistou mais um pódio para a Williams Martini Racing.

A sessão de qualificação de Sábado, marcada pela chuva que se fez sentir intermitentemente, veria Nico Rosberg conquistar a pole position perante o seu colega de equipa Lewis Hamilton. No entanto, o mau arranque do piloto germânico atiraria-o para a 3ª posição, atrás de Hamilton e Sebastien Vettel. O último viria a alcançar a liderança da prova, mesmo que apenas por alguns metros, quando logrou ultrapassar o piloto britânico da Mercedes. Apesar deste bom arranque, uma travagem mal calculada em Les Combes acabaria por atirar Vettel novamente para a 3ª posição.

Na 2ª volta deu-se o incidente que ditou o rumo deste Grande Prémio. Na abordagem a Les Combes, Rosberg tentou ultrapassar Hamilton por fora e o britânico não cedeu a trajectória, levando ao toque inevitável dos dois pilotos. Enquanto a asa dianteira de Rosberg sofreu alguns danos que comprometerem o seu desempenho aerodinâmico, o pneu traseiro direito do Mercedes W05 de Hamilton não resistiu ao impacto. Uma paragem forçada nas boxes para troca de pneus acabaria por condicionar a estratégia de corrida do piloto britânico.

Com Rosberg na liderança da corrida, Ricciardo subiu à quarta posição, pressionando o Ferrari de Fernando Alonso e o Red Bull de Sebastien Vettel. Na recta de Kemmel, o australiano ultrapassou Alonso com a ajuda do DRS. Na volta seguinte, Vettel errou e deixou o caminho livre para a ultrapassagem de Ricciardo. À sua frente encontrava-se apenas Nico Rosberg, que seria obrigado a alterar a sua estratégia, efectuando a 1ª paragem na 8ª volta.

Daniel Ricciardo assumiu então a 1ª posição, liderando o Grande Prémio consciente da dura tarefa que Nico Rosberg teria pela frente para conquistar a vitória. O piloto alemão optaria por uma estratégia de risco, apostando numa terceira paragem a apenas 10 voltas do final, para montar pneus macios no Mercedes W05. Recuperando cerca de 2 a 3 segundos por volta a Ricciardo, Rosberg terminaria o Grande Prémio a apenas 3 segundos de distância do seu rival australiano e eventual vencedor desta prova. Com este resultado, Daniel Ricciardo conquistou a sua 3ª vitória da temporada e manteve o bom momento de forma que já lhe havia proporcionado o triunfo na Hungria.

Apesar do incidente no arranque do Grande Prémio, Nico Rosberg dilatou a diferença pontual relativamente a Lewis Hamilton no Campeonato de Pilotos. 29 pontos separam agora os dois pilotos, com 7 provas por disputar até ao final do ano e um ambiente próximo do irrespirável no seio da Mercedes. Hamilton viria a abandonar neste Grande Prémio, optando pela preservação da unidade de potência do seu Mercedes. Toto Wolff e Niki Lauda, responsáveis pela equipa germânica, mostraram-se desagradados com o desentendimento dos dois pilotos, deixando no ar uma forte reprimenda a Nico Rosberg pela situação perfeitamente evitável.

No derradeiro lugar do pódio terminou Valtteri Bottas, efectuando mais uma prova consistente, isenta de erros. Uma ultrapassagem em pista a Fernando Alonso e uma inteligente estratégia de corrida que o colocou à frente de Kimi Raikkonen e Sebastien Vettel permitiram o seu regresso aos lugares do pódio. No seio da Ferrari, Kimi Raikkonen bateu Fernando Alonso pela 1ª vez em 2014. O finlandês teve a sua melhor prova da temporada, aproveitando os erros alheios e beneficiando de um Grande Prémio isento de problemas mecânicos e erros próprios.

Fernando Alonso, Sebastien Vettel, Kevin Magnussen e Jenson Button protagonizaram uma das mais interessantes batalhas deste Grande Prémio. Alonso sofreu uma penalização de 5 segundos devido à presença dos mecânicos na pré-grelha, numa altura em que os semáforos já haviam passado a verde. Quem aproveitou esta situação foi Kevin Magnussen, que rodava à frente do espanhol nas derradeiras voltas do Grande Prémio. Apesar dos ataques de Alonso, Magnussen manteve a compostura e impediu de todas as formas possíveis a ultrapassagem do Ferrari.

Vettel e Button seguiam imediatamente atrás do Ferrari e com o atraso do espanhol, tentavam ultrapassá-lo para galgar mais uma posição. O Red Bull e o Ferrari chegariam a tocar-se, numa altura em que Vettel tentava surpreender o jovem dinamarquês da Mclaren. Mas o o Campeão em título, equipado com pneus mais frescos, logrou ultrapassar a concorrência, alcançando desta forma a 5ª posição no final do Grande Prémio. Alonso terminaria na 8ª posição, sendo batido pelos Mclaren de Kevin Magnussen e Jenson Button. Nos últimos lugares pontuáveis terminaram o Force India de Sérgio Pérez e o Toro Rosso de Daniil Kvyat.

No Campeonato de Pilotos, Nico Rosberg lidera com 220 pontos. Lewis Hamilton é o 2º classificado com 191 pontos e Daniel Ricciardo mantém-se na 3ª posição, com 156 pontos. Relativamente ao Campeonato de Construtores, a Mercedes lidera com 411 pontos, a Red Bull permanece na 2ª posição com 254 pontos e o 3º lugar é ocupado pela Ferrari, com 158 pontos.