Sir Jack Brabham falece aos 88 anos
20 Maio 2014 - José Soares da Costa

O antigo Tri-Campeão do Mundo de F1, Sir Jack Brabham, faleceu ontem aos 88 anos. O ex-mecânico e piloto australiano foi o primeiro piloto a vencer um campeonato do mundo ao volante de uma viatura construída por si, em 1966. Jack Brabham tornou-se numa das referências da modalidade durante a década de 60, devido à sua persistência, combatividade e talento natural ao volante.

A carreira desportiva de Jack Brabham iniciou-se no final da década de 40, quando começou a competir ao volante dos populares midgets, viaturas utilizadas nas pistas de terra da Austrália. Os sucessos alcançados nesta e noutras categorias levaram-no até ao Reino Unido, onde juntou-se à Cooper como desempenhou as funções de piloto e construtor.

Foi durante este período que esteve envolvido na maior revolução técnica deste período na Fórmula 1: a introdução de motores centrais nos Cooper. Entre 1955 e 1958, Brabham viveu entre as vitórias e o insucesso, contando por diversas vezes com viaturas menos potentes, com motores de 2 litros. Mas em 1959, com uma viatura com mais ágil e finalmente equipada com motores com 2.5 litros, Jack Brabham conquistou o seu primeiro título na F1.

Em 1960, ainda na Cooper, Jack Brabham voltou a repetir o feito e conquistou novamente o título mundial. Com a ajuda de Ron Tauranac, Brabham desenvolveu o novo Cooper T53 com que iria dominar nessa época, conquistando 6 vitórias no total. Em 1962, fundou a sua própria equipa, a Brabham Racing Organisation, que utilizaria viaturas construidas pela Motor Racing Developments.

Em 1966, após uma temporada em que havia competido esporadicamente, Brabham decidiu regressar ao volante de um Fórmula 1 a tempo inteiro. A saída do seu piloto nº1, Dan Gurney, para formar a sua All American Racers (AAR) e o regresso dos motores 3 litros à F1 seriam decisivos para esta decisão do piloto australiano.

Para essa época, Brabham contou com o apoio da Repco, empresa australiana responsável pelo desenvolvimento dos motores V8 de 3 litros que Brabham instalaria nos seus BT19. O piloto australiano conquistou 4 vitórias ao longo de 1966, confirmando o seu terceiro título no Grande Prémio de Itália, em Monza. Em 1970, Brabham daria por encerrada a sua carreira desportiva e abandonaria definitivamente a Fórmula 1, entregando a sua equipa a Bernie Ecclestone.

Jack Brabham viveu uma vida plena, tendo deixado um importante legado: os seus 3 filhos (Geoff, Gary e David), todos eles ligados à competição automóvel. Enquanto Geoff alcançou o sucesso no campeonato IMSA nos EUA e nas 24 Horas de Le Mans, David competiu na Fórmula 1 e também alcançou um notável sucesso nos Sport Protótipos. Já Gary Brabham destacou-se na F3000, tendo conquistado o título britânico em 1989.