Super GT: Uma realidade exótica…
22 Julho 2014 - José Soares da Costa

Do outro lado do mundo, no País do Sol Nascente, um campeonato de GTs marca verdadeiramente a diferença, espalhando o exotismo e o glamour pelas diversas pistas onde se desenrola. Denominado de Super GT, este campeonato é um dos mais evoluídos e disputados em todo o mundo, sendo também um dos certames com menor notoriedade na actualidade.

Criado em 1993 pela JAF (Federação Japonesa de Automobilismo) com a designação JGTC (Japanese Grand Touring Championship), este campeonato nipónico substituiu o anterior All Japan Sports Prototype Championship, exclusivamente reservado às viaturas do Grupo C.

O JGTC contou desde cedo com o forte apoio das marcas japonesas, consagrando modelos como o Nissan Skyline GT-R, Toyota Supra e Honda NSX. A forte competição tecnológica e desportiva criou raizes na sociedade japonesa, marcando várias gerações e fomentando uma sub-cultura única dentro do automobilismo nipónico.

Baseando-se inicialmente nas regras GT1 e GT2 existentes na Europa, a escalada de custos no final da época de 1994 levou à alteração dos regulamentos por parte da GT-A, promotor deste campeonato. Desta forma, as viaturas do JGTC passaram a ser agrupadas em duas classes: GT500 (para viaturas restritas a 500 cavalos de potência) e GT300 (para viaturas com apenas 300 cavalos de potência). Em 2002, nova alteração nos regulamentos: todos os modelos utilizados deveriam basear-se num modelo de estrada com apenas 3 portas.

Com vista à internacionalização do campeonato e uma vez que a FIA não permitia a designação nacional num campeonato com mais de 3 provas no exterior do pais, a GT-A optou pela mudança de nome no seu certame em 2005. Super GT foi o nome escolhido pelo promotor, tendo este sido utilizado até aos dias de hoje.

Com a renovação dos modelos utilizados e a saída de marcas ao longo dos anos, existem actualmente 3 viaturas em competição na classe principal (GT500), repartidas por formações com maior ou menor apoio oficial: Honda NSX-GT, Nissan GT-R e Lexus RC-F. De acordo com os novos regulamentos de 2014, todos estes modelos contam com motores turbo comprimidos com 2 litros de cilindrada e 4 cilindros em linha.

Descubra ou reveja agora alguns dos melhores momentos em pista deste campeonato, captadas em alta definição com espectacularidade do Super Slow Motion. A não perder…