Toyota conquista Titulo de Pilotos no Bahrain
17 Novembro 2014 - José Soares da Costa

Pela primeira vez desde 1999, a Toyota voltou a conquistar um título mundial FIA. Sébastien Buémi e Anthony Davidson carimbaram o Título de Pilotos nas 6 Horas do Bahrain, prova onde terminaram apenas na 11ª posição. Com o Audi nº2 a terminar na 4ª posição, a discussão pelo título ficou definitivamente encerrada. A vitória foi conquistada pelo outro TS040, entregue a Alexander Wurz, Stéphane Sarrazin e Mike Conway. A Porsche esteve em destaque ao conquistar a 2ª e 3ª posição.

A Porsche voltou a surpreender tudo e todos ao conquistar mais uma pole position. Romain Dumas, Neel Jani e Marc Lieb partiam assim da 1ª posição, mas o Toyota nº 7 rapidamente alcançou a liderança das 6 Horas do Bahrain. No entanto, o ritmo do trio composto pelos dois Porsche e pelo Toyota nº7 era bastante rápido e as paragens alternadas de cada um deles resultavam na mudança de liderança a cada passagem pelas boxes.

No final da prova, o Toyota nº7 terminou a prova no primeiro lugar, a uns escassos 50 segundos de distância do Porsche 919 de Romain Dumas, Neel Jani e Marc Lieb. No degrau mais baixo do pódio terminou o 2º Porsche 919, de Timo Bernhard, Mark Webber e Brendon Hartley. Quanto à Audi, esteve praticamente “fora dos radares”: o andamento evidenciado pelos Audi R18 e-tron quattro era insuficiente para acompanhar os seus mais directos rivais.

Na luta pelo Título de Pilotos, o Toyota nº7 encontrava-se com vantagem pontual e o Audi nº2 necessitava de um bom resultado no Bahrain para adiar a decisão do Título de Pilotos para o Brasil. No entanto, o quarto lugar foi insuficiente para impedir o desfecho previsível, a vitória da dupla dos Sport Protótipos nipónicos. Mesmo terminando na 11ª posição, após vários problemas com o alternador do TS040, Sébastien Buémi e Anthony Davidson sairam do Bahrain com o título no bolso.

Na classe LMP2, o Oreca Nissan da KCMG (dividido por Alex Imperatori, Richard Bradley e Matt Howson) foi o vencedor. No entanto, a vitória foi apenas conquistada a meia hora do final da prova, quando o Oreca Nissan da SMP Racing sofreu problemas de caixa de velocidades que o obrigaram a parar nas boxes. O Ligier da G-Drive, outro dos candidatos ao título na classe, também viu-se a braços com um problema, uma suspensão partida no inicio da prova.

Entre os GTE, Toni Vilander e Gianmaria Bruni foram os mais fortes na classe TE-Pro, dando mais um triunfo à Ferrari e levando para casa o título mais importante entre os GTs. Nos GTE-Am, David Heinemeier-Hansson, Kristian Poulsen e Nicki Thiim foram os vencedores e confirmaram a conquista do título. Pedro Lamy, Paul Dalla Lana e Christoffer Nygaard terminaram as 6 Horas do Bahrain no degrau mais baixo da classe.