Um Citroen Xantia muito especial…
23 Maio 2014 - José Soares da Costa

Após a desastrosa participação oficial no WRC em 1986 com o BX 4TC, a Citroen necessitava de um projecto oficial que demonstrasse a sua capacidade técnica num campeonato altamente competitivo. Jean Luc Pailler, o Xantia e o Campeonato Europeu de Rallycross foram os escolhidos, tendo os excelentes resultados obtidos justificado a forte aposta da marca francesa.

Em 1993, a Citroen e Jean Luc Pailler arquitectaram uma nova máquina, com apoio oficial, que viria a surpreender a dura concorrência no Campeonato Europeu de Rallycross. Além do certame europeu, Pailler também participaria no Campeonato de Francês de Rallycross, sendo uma importante aposta para a Citroen.

O Xantia foi o modelo escolhido o desenvolvimento de uma nova viatura de Rallycross, tendo sido instalado motor turbo, com 1905cc e 16 válvulas, utilizado anteriormente no Citroen BX Turbo 4×4 de Jean Luc Pailler. A potência deste motor foi sendo aumentada ao longo dos anos, desde os 550cv (em 1993) até aos 700cv (em 1999), nesta altura já com 1998cc. O Xantia 4×4 Turbo contava também com tracção integral, à semelhança do seu antecessor.

A carroçaria sofreria diversas evoluções ao longo dos anos, tornando-se mais larga e contando com novas entradas de ar. Em 1995, além das alterações cosméticas o Xantia perderia também 50kg…isto apesar do aumento da cilindrada (e por consequência do peso) para 1998cc. O Xantia 4×4 Turbo contava também com um sistema único de suspensões hidropneumáticas, desenvolvido especificamente pela fábrica da Citroen em Asnieres.

Jean Luc Pailler conquistou o Campeonato Europeu de Rallycross em 1993, ao volante deste Citroen Xantia 4×4 Turbo. Além do título europeu, Pailler foi também campeão francês da modalidade entre 1993 e 1995.