Um dia na Red Bull Racing…
18 Setembro 2014 - José Soares da Costa

O glamour e o espectáculo da Fórmula 1 cativam milhões de adeptos em todo o mundo, atraídos pelo colorido ambiente que rodeia os Grande Prémios. Mas como será a vida de uma equipa, no dia seguinte a um Grande Prémio? Entramos na sede da Red Bull Racing, em Milton Keyes e descobrimos a preenchida agenda de Christian Horner após o último Grande Prémio de Itália…

Após cada Grande Prémio, a vida regressa ao “normal” no seio de cada equipa. Cada uma das áreas envolvidas no desenho do monolugar é alvo de debriefing, analisando-se quais os pontos que podem ser alvo de melhoramento. As tarefas relacionadas com a gestão diária de uma equipa de Fórmula 1, tais como a análise de despesas, obtenção de feedback dos patrocinadores, entre outras, são alvo de redobrada atenção.

A logística é uma parte fundamental do planeamento de cada equipa de Fórmula 1. A constante evolução dos monolugares, cujas peças são desenvolvidas e aperfeiçoadas até ao último instante possível, tornam o transporte dos monolugares e restantes equipamentos num autêntico puzzle. Quando se tratam de Grande Prémios nos continentes asiáticos ou americanos, a tarefa torna-se num autêntico pesadelo…

Como os equipamentos não funcionam sem a intervenção humana, cada equipa deve alocar parte do seu staff para cada Grande Prémio. Dependendo do país visitado, este processo poderá envolver maior ou menor bucracia. Tal como as peças, a deslocação dos mecânicos para os Grandes Prémios será feita no derradeiro instante possível, de forma a maximizar o tempo de desenvolvimento dos monolugares antes de cada prova.

Na janela acima poderá descobrir como é a vida de uma equipa de Fórmula 1, longe do famosos palcos internacionais onde se desenrola o Campeonato do Mundo. Um registo a não perder!