Uma prova complicada nos Açores…
23 Maio 2014 - José Soares da Costa

Acabou por saber a muito pouco a participação da Competisport no SATA Rallye Açores, prova com palco na ilha de S. Miguel e pontuável para o FIA ERC, Nacional de Ralis e ainda Campeonato de Ralis dos Açores. A Competisport marcou presença com a dupla Luís Mota e André Mota, que acabou por não ter um rali nada fácil mas onde felizmente alcançaram o pódio final.

O primeiro dia de prova não foi relativamente complicado, com a equipa a debater-se com alguns problemas de travões no seu Lancer EVO VII que os obrigou a rodar com um ritmo cauteloso, perdendo algum tempo que lhes retirou a possibilidade de tentar um bom resultado entre os concorrentes do Nacional de Ralis.

Com isto, o objetivo para o segundo dia de prova era recuperar o máximo de posições e acima de tudo desfrutar dos troços do SATA Rallye Açores, bem do agrado do piloto do Cartaxo. No entanto, mais uma vez derivado a algumas neutralizações das especiais, acabaram por rodar pouco e sem mais especiais para recuperar, o resultado final acabou mesmo por ser o menos importante. Mesmo participando com um Lancer EVO VII, a dupla alcançou a 10ª posição da classificação geral, tendo ficado em 5º entre os RC2 e 3º no Grupo N.

Como nos salienta o piloto da Competisport, “não foi uma prova de todo fácil. Alguns azares acabaram por comprometer a nossa prova mas como não pontuávamos para qualquer campeonato, o resultado em si não tinha grande importância. Acima de tudo ficamos contentes por estar presente novamente nesta prova, num traçado que eu gosto, mas que é bastante exigente para os pilotos.”

O piloto da Competisport refere ainda que “conseguimos divertir-nos apesar de tudo, mas com o azar de 5ª feira e as neutralizações de sexta e como no sábado já não podemos alinhar o rali, acabou mesmo por saber a pouco. Os ralis são mesmo assim e agora ficamos já aguardar pela próxima edição!”