Vaclav Pech e o triunfo no Rali do Barum
3 Setembro 2014 - José Soares da Costa

O Campeonato Europeu de Ralis visitou a República Checa para mais uma jornada do seu calendário de 2014. Vaclav Pech esteve n local certo e no momento exacto, aproveitando as desistências de Kevin Abbring, Craig Breen, Roman Kresta e Esapekka Lappi para carimbar o triunfo em solo checo.

Tendo começado com uma super especial nocturna, a 1ª etapa do Barum Rally Zlim teve o seu “real” começo apenas no dia seguinte, Sábado. A Peugeot foi a primeira equipa a sofrer baixas na sua comitiva, fruto do abandono de Kevin Abbring com problemas de motor e da saída de estrada de Craig Breen, que resultaria no mesmo desfecho.

Mesmo com estes desaires, a Skoda também não teve a sorte do seu lado: Esapekka Lappi desistiu após uma saída de estrada, numa altura em que rodava na 2ª posição. Roman Kresta, também em Skoda Fabia S2000, acabaria por abandonar com problemas de escape. Quem beneficiou com os azares alheios foi Vaclav Pech, que levou o Mini JCW S2000 à liderança do rali, com 54.1 segundos de vantagem sobre o Skoda de Sepp Wiegand e 1m12s sobre o Ford Fiesta R5 de Tomas Kostka.

A 2ª etapa do Barum Rally Zlim confirmou o triunfo de Pech, terminando com a hegemonia da Skoda na sua prova caseira. Sem grande oposição, o piloto checo viu Sepp Wiegand e Tomas Kostka lutarem pela segunda posição. O piloto do Ford Fiesta R5 acabaria por conquistar a 2ª posição na antepenúltima classificativa, sendo novamente ultrapassado por Wiegand na derradeira classificativa do rali.

Bruno Magalhães não teve um rali fácil na República Checa, tendo sentido várias dificuldades com o set-up do Peugeot 208 T16. Segundo o piloto, a falta das barras de torção presentes nos Peugeot 208 T16 oficiais também não ajudou, contribuindo para o modesto 10º lugar no final da prova. Quanto a Renato Pita, abandonou a prova na manhã de Domingo, com problemas no Peugeot 208 R2.