WTCC interrompido pela chuva torrencial
12 Maio 2014 - José Soares da Costa

A visita do WTCC ao Slovakia Ring ficou marcada pela chuva torrencial, que encurtou a 1ª corrida e obrigou ao cancelamento da 2ª corrida. Sébastien Loeb somou mais uma vitória no WTCC, batendo o seu colega de equipa “Pechito” Lopez e Norbert Michelisz debaixo de condições atmosféricas extremas.

Com “Pechito” Lopez a sair da pole position, foi Sébastien Loeb quem teve o melhor arranque e saltou para a liderança da prova. Atrás dos dois pilotos da Citroen encontrava-se Norbert Michelisz, o melhor representante dos Honda Civic na pista eslovaca. As posições do pódio mantiveram-se desta forma até ao final da prova.

Ao contrário dos seus companheiros de equipa, Yvan Muller teve uma prova para esquecer no Slovakia Ring. Penalizado com um drive through devido a uma falsa partida, Muller perderia ainda algum tempo com alguns contratempos, provocados pela falta de aderência existente na pista.

Com o agravamento das condições atmosféricas, o Safety Car entrou em pista na 9ª volta. Diversos pilotos não conseguiam evitar o aquaplaning em plena recta da meta, o qual impossibilitava o controlo das viaturas numa velocidade reduzida com pneus “Full Wets”! A prova seria terminada poucas voltas depois. Com a chuva a manter-se, a organização de prova optou por cancelar a 2ª corrida.

Quanto a Tiago Monteiro, o piloto português arrancou da 10ª posição e  terminou a única prova realizada no Slovakia Ring na 7ª posição, batendo o seu colega de equipa Gabriele Tarquini e o LADA Granta de Robert Huff. No entanto, o piloto do Porto não escondeu alguma desilusão com o cancelamento da 2ª corrida, prova para a qual iria partir da pole position e poderia conquistar a vitória.

Nas contas do campeonato, José Maria Lopez permanece na liderança com 138 pontos. Sébastien Loeb, Yvan Muller e Tiago Monteiro são os 2º, 3º e 4º classificados respectivamente, com 113, 109 e 71 pontos. No Campeonato de Construtores, a Citroen lidera com 323 pontos, mais 119 pontos que a sua rival Honda. A LADA é a 3ª classificada, com 131 pontos.

As condições atmosféricas hoje na Eslováquia foram predominantemente más, com a chuva intensa a marcar presença do longo do dia. De tal forma que a FIA, depois de interromper a corrida 1 quando estavam decorridas cerca de nove voltas, decidiu cancelar a segunda prova.

A primeira prova acabaria por ser vencida por Sébastien Loeb, que se impôs a Juan Maria Lopez, que arrancou da pole-position mas foi batido pelo francês na partida, ao passo que Norbert Michelisz foi o melhor dos homens da Honda, terminando no degrau mais baixo do pódio.

Diversos carros saíram de pista mesmo em plena recta, devido a acquaplaning, o que levou à entrada do Safety-Car em pista, para duas voltas mais tarde a corrida ser dada como terminada.

Yvan Muller foi obrigado a cumprir um drive-through devido a falsa partida, o que o atirou para o décimo posto final.

Tiago Monteiro, que arrancou do décimo posto, terminou no sétimo lugar, estando pronto para alinhar na pole-position para a segunda corrida.

No entanto, de acordo com a direcção de prova, não estavam reunidas as condições necessárias para que a corrida fosse realizada, uma decisão que não agradou ao português. “Não só porque claro, para mim era importante já que estava na frente, mas porque acho que para o espectáculo, fãs e transmissões televisivas teria sido melhor. Já disputei provas em condições piores noutras categorias, sempre fizemos a partida, mesmo que poucas voltas depois a prova fosse cancelada. Não fiquei contente como é óbvio, esta é a minha opinião pessoal mas claro que respeito as decisões tomadas em prol da segurança de todos”, disse Tiago Monteiro.

Esta postura do piloto português é ainda mais vincada quando, “conseguimos para a primeira corrida ter o Honda Civic bem equilibrado e com uma boa performance. Claro que a sair tão atrás e naquelas condições, não havia razão para correr riscos até porque as minhas hipóteses estavam na corrida 2. Arranquei muito bem passei vários carros mas um toque de um adversário fez-me voltar à 10ª posição e depois recuperei três lugares até a prova ser interrompida. Não tenho dúvidas que a sair na frente e sem cometer erros chegava à vitória”, rematou Tiago Monteiro desiludido com o desfecho do fim-de-semana mantendo no entanto, a quarta posição no campeonato com 71 pontos, o melhor Honda.

A próxima ronda decorre dentro de 15 dias em Salzburgring na Áustria.