Al-Attiyah vence etapa e regressa à liderança
6 Janeiro 2015 - José Soares da Costa

Contrariando a penalização atribuída durante o dia de ontem, Nasser Al-Attiyah entrou ao ataque e venceu a 2ª etapa do Dakar. Com o resultado obtido, Al-Attiyah regressou à liderança da prova entre os automóveis. Nas motos, Joan Barreda Bort teve um dia de sonho, vencendo a etapa e saltando para a liderança do Dakar 2015. Mas tanto Paulo Gonçalves, como Rúben Faria estão bem perto…

O resultado final da 2ª etapa nos automóveis foi apenas descoberto no último ponto de controlo, uma vez que o Iritrack instalado no MINI All4Racing de Nasser Al-Attiyah não funcionou correctamente ao longo do dia. Desta forma, o piloto do Qatar encontrava-se “escondido” de todas as tabelas de tempos, ganhando paulatinamente tempo aos seus principais adversários.

No final do dia, Al-Attiyah ganhou cerca de 8m30s à Toyota Hilux de Giniel de Villiers, o actual 2º classificado. Orlando Terranova teve um dia para esquecer, perdendo-se nos últimos quilómetros da etapa. O 10º tempo, a 24m01s do vencedor da etapa, foi o resultado deste percalço do piloto argentino.

Quem também não teve um dia fácil foi Robby Gordon e o seu HST Gordini, que viu-se obrigado a parar devido ao sobreaquecimento dos travões.  Com esta situação, Gordon perdeu cerca de 50 minutos e encontra-se afastado da luta pelo pódio. Apesar da promessa, os Peugeot tardam em confirmar o seu potencial, tendo Carlos Sainz sido o melhor representante da marca francesa com o 10º tempo.

O português Carlos Sousa entrou ao ataque e levou o Mitsubishi ASX  da Mitsubishi Brasil ao limite. Graças a esse esforço, rubricou o 9º tempo, a 21m do vencedor do dia, encontrando-se actualmente na 9ª posição da classificação geral.

Nas motos, após a vitória na 1ª etapa, Sam Sunderland enfrentou o 1º contratempo: perdeu o rumo após o 12º waypoint e com isso cedeu cerca de duas horas aos seus adversários, atrasando-se bastante na classificação geral. Marc Coma também não teve vida fácil, tendo furado e perdido cerca de 12 minutos, encontrando-se agora na 6ª posição.

Quem aproveitou tudo isto foi Joan Barreda Bort, vencedor da 2ª etapa. O piloto espanhol bateu Paulo Gonçalves, seu colega de equipa da Honda, por apenas 6m13s e encontra-se agora na liderança da prova, com 4m37s de vantagem. Rúben Faria deu uma alegria à KTM com a 3ª posição, a 10m37s do 1º classificado.

Hélder Rodrigues, em Honda, terminou o dia na 7ª posição, subindo até 8ª posição da classificação geral. Já Mario Patrão, em Suzuki, rubricou o 31º tempo, encontrando-se agora na 35ª posição.

Nos camiões, a Kamaz venceu pela 1ª vez uma etapa, por intermédio de Eduard Nikolaev. O piloto russo ganhou 2m27s ao IVECO de Hans Stacey e beneficiou de uma penalização de 1 minuto atribuída ao piloto holandês para ascender à liderança dos camiões. Nikolaev dispõe agora de 40s de vantagem relativamente a Stacey e apenas 45s separam-no do 3º classificado e seu colega de equipa da Kamaz, Airat Mardeev.

Entre os quads, Rafal Sonik surpreendeu Ignacio Casale e venceu com 3m33s de vantagem relativamente ao piloto chileno. Com este tempo, o polaco Sonik ascendeu à liderança da prova com 2m26s de vantagem relativamente a Casale. Na 3ª posição encontra-se o uruguaio Sergio Lafuente, a 4m30s de distância do 1º classificado.