Al-Attiyah vence etapa e dilata vantagem
8 Janeiro 2015 - José Soares da Costa

Após uma 4ª etapa bastante disputada, Nasser Al-Attiyah voltou a dilatar a vantagem relativamente a Giniel de Villiers. Já Orlando Terranova teve problemas no seu MINI e viu-se obrigado a parar, perdendo muito tempo. Nas motos, Joan Barreda Bort soma e segue, tendo vencido mais uma etapa. Paulo Gonçalves desceu para 3º e Rúben Faria segue imediatamente atrás, na 4ª posição.

Na entrada no Chile, Nasser Al-Attiyah foi o piloto que se destacou entre os automóveis. Ultrapassando as dificuldades sentidas ao longo dos 315km desta etapa, o piloto do Qatar teve em Robby Gordon, Stéphane Peterhansel e os “Toyota boys”, Bernhard ten Brike, Giniel de Villiers e Yazeed Al-Rajhi, os seus maiores adversários ao longo do dia.

A cerca de 60 kms do final da etapa, Peterhansel rodava na liderança, a primeira vez que tal feito foi alcançado pelo Peugeot 2008 DKR. No entanto, de Villiers, Al-Rajhi e Peterhansel acabariam por se atrasar significativamente, deixando o caminho livre para mais uma vitória de Nasser Al-Attiyah. Atrás deste terminava um surpreendente Nani Roma, a apenas 2m40s de distância, enquanto Giniel de Villiers encerrava o pódio, a 2m57s.

Carlos Sainz foi a primeira baixa no campo da Peugeot, fruto de um problema de falta de pressão no turbo do 2008 DKR. O argentino Orlando Terranova também teve problemas mecânicos no seu MINI All4Racing e viu-se obrigado a esperar pelo reboque para poder terminar a 4ª etapa.

Quanto ao português Carlos Sousa, registou um tempo modesto na 4ª etapa, sendo apenas o 11º classificado. No entanto, esse resultado permite-lhe ascender à 7ª posição da classificação geral. Relativamente aos pilotos da frente, Nasser Al-Attiyah lidera com 8m15s de vantagem relativamente a Giniel de Villiers. Razeed Alrajhi completa o pódio, a 23m23s de distância do 1º lugar.

Nas motos, Barreda Bort voltou a vencer mais uma etapa e reforçou a sua liderança nesta edição do Dakar. Paulo Gonçalves, o seu mais directo adversário, atrasou-se e perdeu cerca de 16 minutos na fase inicial da etapa, registando apenas o 12º tempo. Desta forma, o piloto português desceu para a 3ª posição, a 20m29s do 1º classificado.

Marc Coma finalmente puxou dos seus galões e alcançou o 2º tempo na 4ª etapa. Com este registo, o piloto espanhol ascendeu à 2ª posição, por troca com Paulo Gonçalves. Ruben Faria marcou o 5º tempo nesta etapa e encontra-se agora na 4ª posição da classificação geral. Já Hélder Rodrigues não tem tido vida fácil, tendo alcançado apenas o 18º tempo. Devido a este resultado, o piloto português desceu uma posição e encontra-se actualmente na 10ª posição da classificação geral.

Nos camiões, novo triunfo da Kamaz, desta feita pelas mãos de Andrey Karginov. No entanto, uma penalização de 1 minuto atirou-o para a 2ª posição e entregou a vitória na etapa ao seu colega de equipa Eduard Nikolaev. O pódio foi totalmente dominado pela marca russa, tendo Airat Mardeev terminado na 3ª posição. Nas contas da classificação geral, Mardeev lidera com 1m57s de vantagem relativamente a Nikolaev e Karginov encerra o pódio, a 2m45s de distância da 1ª posição.

Nos quads, Rafal Sonik somou mais uma vitória numa etapa, ganhando 3m26s a Ignacio Casale. O piloto do Qatar, Mohammed Abu-Issa, foi o 3º classificado nesta tirada. Na tabela classificativa, Rafal Sonik ascendeu à liderança com 3m49s de vantagem relativamente ao uruguaio Sergio Lafuente. Ignacio Casale é o 3º classificado, a cerca de 13m32s de distância do seu rival polaco.