Dakar 2015 começa amanhã!
3 Janeiro 2015 - José Soares da Costa

Como o arranque de um novo ano, chega também uma das provas mais esperadas: o Dakar. Em 2015, a prova sul-americana irá visitar países como a Argentina, Bolívia e o Chile, reutilizando desta forma o formato utilizado na edição do ano passado. No contingente português, o destaque vai para Carlos Sousa, nos automóveis e para o trio Hélder Rodrigues, Rúben Faria e Paulo Gonçalves, nas motos.

Na luta pela vitória nos automóveis, o destaque da edição de 2015 do Dakar vai para o regresso da Peugeot, 25 anos após o seu último triunfo com o 405 T16 Grand Raid. Apresentando-se na Argentina com o 2008 DKR, de duas rodas motrizes, a marca francesa irá tentar contrariar o status quo e bater os MINI da X-Raid. Stéphane Peterhansel, Carlos Sainz e o Cyril Després, que inicia agora o seu percurso nos automóveis, estarão encarregues de representar as cores da Peugeot e da Red Bull.

Na X-Raid, Nani Roma é o natural favorito após a vitória na edição do ano passado da prova. Nasser Al-Attiyah, num MINI All4Racing privado, também terá por certo uma palavra a dizer. Orlando Terranova, Krzysztof Holowczyc e Vladimir Vasileyev, pilotos de segunda linha da X-Raid, poderão também surpreender. No entanto, as alterações regulamentares executadas pelo ASO tornaram as Toyota Hilux sul-africanas e os buggies mais competitivos, dificultando a tarefa dos pilotos da equipa de Sven Quandt.

Entre os outsiders, destaque para o sempre espectacular Hummer de Robby Gordon ou os Toyota Hilux Overdrive de Christian Lavieille e Lucio Alvárez, o Buggy da X-Raid entregue a Guerlain Chicherit e o Mitsubishi ASX pilotado por Carlos Sousa. Após dois 6º lugares com a Great Wall nas duas últimas edições do Dakar, o piloto português pretende iniciar com o pé direito a sua ligação à Mitsubishi Brasil.

Nas motos, o destaque vai para a ausência de Cyril Desprées da lista de inscritos. Com a troca para os automóveis, os focos das atenções centram-se agora no favorito Marc Coma. No entanto, é nesta categoria que os adeptos portugueses apostam num bom resultado para as cores nacionais. Hélder Rodrigues e Paulo Gonçalves regressam ao Dakar com uma renovada Honda, acreditando finalmente ter os argumentos necessários para bater a KTM.

Já na KTM, Rúben Faria irá acompanhar Marc Coma e tentará por certo melhorar o 2º lugar obtido na edição de 2013. Jordi Viladoms e David Casteu, numa KTM privado, poderão também surpreender ao longo da prova. A Yamaha também poderá ter uma palavra a dizer, com as WR450F entregues a Olivier Pain, Michael Metge e Alessandro Botturi.

Entre os camiões, a luta entre a Kamaz e a Iveco volta a centrar todas as atenções dos espectadores e da comunicação social. Apesar do domínio da marca russa ao longo das últimas edições, a Iveco pretende repetir o feito alcançado em 2012, onde superou os seus adversários e venceu o Dakar. No entanto, tanto a Tatra, como a MAN e a Ginaf poderão interferir na luta pela vitória. Eduard Nikolaev, Ayrat Mardeev e Andrey Karginov serão os representantes da Kamaz, enquanto Gerard De Rooy será o ponta de lança da Iveco.

Nos quads, com a ausência dos irmãos Patronelli, Ignacio Casale será o natural favorito à vitória. No entanto, Rafal Sonik, Mohammed Abu-Issa e Sebastian Hussein poderão surpreender, numa categoria em que a fiabilidade poderá por vezes decidir o resultado final desta prova.

O Dakar 2015 arranca amanhã na Argentina, em Buenos Aires, cidade a qual regressará no próximo dia 17 de Janeiro, para o encerramento desta edição da prova sul-americana.