Hélder Rodrigues vitorioso no Dakar 2015
10 Janeiro 2015 - José Soares da Costa

A 6º etapa do Dakar ficou marcado por mais um feito de um piloto português: Hélder Rodrigues alcançou a vitória na etapa e subiu à 6ª posição. Joan Barreda Bort mantém a liderança das motos e Paulo Gonçalves é o melhor português, no 3º lugar. Numa etapa muito animada nos automóveis, Nasser Al-Attiyah voltou a conquistar mais uma vitória, mesmo com a forte oposição de Giniel de Villiers, Robby Gordon e Stéphane Peterhansel. Carlos Sousa regressou ao Top-10 com mais um bom registo ao volante do Mitsubishi ASX.

Com percursos distintos para as 2 e 4 rodas (as motos e quads fazem um dia de paragem no Sábado), nem por isso a competição não deixou de estar ao rubro no Chile. Entre os automóveis, Robby Gordon entrou ao ataque e foi o 1º líder da etapa, lugar que acabaria por ser roubado pelo Peugeot 2008 DKR de Stéphane Peterhansel. Com uma neutralização de 26 Km no inicio da tirada, os concorrentes retomaram o percurso…e foi Nasser Al-Attiyah quem aproveitou a deixa, ultrapassando Peterhansel.

No entanto, Robby Gordon voltaria a recolocar o HST Gordini na liderança na fase final da etapa…até mais uma ultrapassagem de Nasser Al-Attiyah na tabela de tempos. Nos derradeiros Kms da etapa, era Giniel de Villiers quem estava em melhor posição para roubar a vitória na etapa, mas o piloto sul africano acabaria por ficar a apenas 37s de tal feito. No último lugar do pódio terminou o MINI de Nani Roma, que aproveitou da melhor maneira o tempo perdido por Robby Gordon no final da etapa. Na classificação geral, Al-Attiyah lidera com 11m12s de vantagem relativamente a Giniel de Villiers e Yazeed Al-Rajhi encerra o pódio, a 28m44s do 1º classificado.

Quanto ao Carlos Sousa, o piloto português alcançou o 13º tempo desta etapa e com isso reentrou no Top-10. O desaire de Peterhansel (foi obrigado a parar a meio da etapa para resolver um problema no 2008 DKR), bem como o tempo perdido por Vladimir Vasilyev e Aidyn Rakhimbayev permitiram este resultado positivo.

Nas motos, um recuperado Hélder Rodrigues (havia sofrido uma gripe nos primeiros dias da prova) deu uma alegria aos portugueses com uma vitória lusitana no Dakar 2015. O piloto português bateu o australiano Toby Price por 1m10s e o seu colega de equipa Paulo Gonçalves, por 1m42s. O líder Joan Barreda Bort foi apenas o 6º classificado, tendo perdido 7m20s relativamente a Hélder Rodrigues. Na classificação geral, Barreda Bort mantém a liderança com 12m27s de vantagem sobre Marc Coma. Paulo Gonçalves ocupa a 3ª posição, a 17m12s do 1º classificado. Hélder Rodrigues é o 6º classificado, a 36m04s da 1º posição e Rúben Faria é o 7º a 40m27s.

Nos quads, foi o dia de Ignacio Casale: o piloto chileno deu tudo por tudo e somou mais uma vitória numa etapa do Dakar 2015. Casale bateu o polaco Rafal Sonik por 8m15s e deixou o uruguaio Sergio Lafuente na 3ª posição, a 23m08s de distância. Na classificação geral, Rafal Sonik ainda lidera, com 16m08s de vantagem sobre o seu grande rival, Casale. Sergio Lafuente segue um pouco atrás, na 3ª posição, a 41m13s.

Entre os camiões, Eduard Nikolaev deu mais uma vitória à Kamaz. A 6ª etapa foi dominada pelos potentes camiões russos, que ocuparam as 3 posições do pódio: Airat Mardeev foi 2º, a 5m37s de Nikolaev e Andrey Karginov encerrou o pódio, a 10m40s do tempo mais rápido. Na tabela classificativa, Nikolaev lidera com 13m38s de vantagem sobre Mardeev e Karginov subiu à 3ª posição, a 38m16s do 1º classificado.