Terranova vence e Al-Attiyah na liderança
7 Janeiro 2015 - José Soares da Costa

No 3º dia do Dakar 2015, Orlando Terranova venceu mais uma etapa após uma animada luta com o Toyota de Giniel de Villiers. No entanto, Nasser Al-Attiyah continua a ser o líder da prova. Yazeed Alrajhi também deu nas vistas, marcando o 3º tempo nesta dura etapa. Nas motos, Joan Barreda Bort voltou a vencer e mantém a liderança, num dia pouco animador para as hostes lusas.

A 3ª etapa ligava San Juan a Chilecito, contando com cerca de 285 km cronometrados. O argentino Orlando Terranova, vitorioso na etapa anterior, voltou a confirmar o seu forte andamento e rubricou mais uma vitória numa etapa. Ganhando cerca de 1m54s a Giniel de Villiers, com o qual disputou uma animada luta, Terranova galgou diversas posições na classificação geral. O argentino encontra-se na 3ª posição, a 18m05s de Nasser Al-Attiyah.

O piloto do Qatar impôs um andamento moderado ao longo do dia de hoje. Tal táctica deveu-se à necessidade de arrancar numa posição mais atrasada para a 4ª etapa, onde os concorrentes irão enfrentar o deserto do Atacama. Desta forma, Al-Attiyah alcançou apenas o 5º tempo, mantendo-se no entanto na liderança da prova com 2m18s de vantagem relativamente a Giniel de Villiers.

A Peugeot não teve um dia fácil, tendo Carlos Sainz sido o concorrente mais rápido, com o 4º tempo. O piloto espanhol ocupa a mesma posição na tabela classificativa, estando a 19m32s de Al-Attiyah. Quanto a Carlos Sousa e o seu Mitsubishi ASX, o 18º tempo alcançado na etapa de hoje mantém o piloto português na 9ª posição da classificação geral.

Nas motos, Matthias Walkner surpreendeu tudo e todos ao carimbar o melhor tempo do dia. O piloto da KTM bateu Marc Coma e Joan Barreda Bort por 40s e 1m53s respectivamente. Paulo Gonçalves terminou com o 5º tempo, Rúben Faria quedou-se na 7ª posição e Hélder Rodrigues alcançou apenas o 15º registo. Na tabela classificativa, Joan Barreda Bort mantém a liderança, com 5m33s de vantagem relativamente a Paulo Gonçalves. Matthias Walkner subiu à 3ª posição, a 10m33s da liderança da prova.

Nos quads, Ignacio Casale iniciou da pior forma o dia, sofrendo um acidente de viação na ligação para a etapa. Sendo obrigado a reparar a sua moto em tempo recorde, Casale chegou atrasado à partida e sofreu as consequências durante a etapa, tendo alcançado apenas o 8º tempo. Lucas Bonetto foi o piloto do dia, tendo vencido a etapa com 58s de vantagem relativamente a Sebastian Halpern. Rafal Sonik registou o 3º tempo, 2m14s mais lento do que Bonetto.

Na classificação geral, Sergio Lafuente ascendeu à liderança, com 7m28s de diferência relativamente a Sebastian Halpern, actualmente na 2ª posição e 10m05s de vantagem sobre Rafal Sonik, 3º classificado.

Entre os camiões, Airat Mardeev foi o vencedor da etapa, batendo o Kamaz do seu colega de equipa, Andrey Karginov, por apenas 1m51s. Na 3ª posição terminou o IVECO de Gerard de Rooy, a 4m30s do tempo mais rápido do dia. Na classificação geral, Mardeev ascendeu à liderança, tendo o MAN de Ales Loprais imediatamente atrás de si, a 7m55s de distância. Karginov é o 3º classificado, a 7m58s da 1ª posição.

Um último destaque, negativo, para um  acontecimento trágico vivido na 3ª etapa: o polaco Michael Henrik foi encontrado morto no km 206 do sector selectivo. O piloto não apresentava qualquer indício de acidente, pelo que as circunstâncias da sua morte ainda estão a ser averiguadas pela organização. O corpo do piloto foi detectado pelo helicóptero ambulância do ASO, encontrando-se na altura cerca 500 metros fora de pista.